Conheça os diferenciais do Tom Delfim Moreira, empreendimento que ocupará a última área disponível na orla do Leblon e contará com projeto de arquitetos e designers renomados internacionalmente

 

Se o Rio de Janeiro é tido como vitrine do Brasil no exterior, podemos dizer que o Leblon é a vitrine do Rio. E agora, podemos dizer que essa vitrine tem um item reluzente bem ao centro: o lançamento Tom Delfim Moreira, um empreendimento de alto padrão, que ocupará um terreno historicamente muito disputado por incorporadoras e construtoras. Uma área de 360 metros quadrados, o último da orla sem uma construção verticalizada.

 

 

Como já apontamos aqui no blog em matéria especialmente dedicada ao bairro, o Leblon tem o metro quadrado mais disputado e valorizado do país.  Apesar do mercado imobiliário ser muito volátil esta característica permanece. Inalterada assim como a fama do Leblon de trendsetter, de um espaço para ver e ser visto, de um bairro bom para se morar, para encontrar os amigos, aproveitar a boa gastronomia, ir à praia com os filhos naquela faixa de areia conhecida como “Baixo Bebê”, fazer compras no moderno e elegante Shopping Leblon e aproveitar as noites quentes no “Baixo Leblon”. Por todo este conjunto de atributos e atrativos, o terreno e a localização na Delfim Moreira são tão especiais. 

 

“Para quem mora no Rio é um local que muita gente adoraria morar. Antes da negociação da Gafisa, sempre se comentava o que seria construído naquele espaço”, revela Mauro Maidantchick, gerente do escritório da Bossa Nova Sotheby’s no Rio de Janeiro. A negociação mencionada pelo especialista envolveu muitas rodadas de conversa e dezenas de milhões até que a Gafisa, construtora que nasceu no Rio de Janeiro, concluísse o negócio, que marca o retorno da empresa ao mercado imobiliário carioca.

 

 

Arquitetura internacional e versatilidade para futuros moradores

Batizado de Tom Delfim Moreira, o prédio busca se harmonizar com o mar, as pessoas que circulam pela orla e as montanhas cariocas. Assinado pela Gensler Architecture, escritório americano de arquitetura, a fachada do novo prédio cria uma sensação do movimento das ondas do mar, a partir das mega-varandas em formato curvo.

 

 

“Trabalhamos em um projeto arquitetônico que tem uma folha em branco”, diz João Paulo Matos, CEO da Gafisa Rio de Janeiro. “Superados os limites da construção, o proprietário poderá fazer o que ele quiser. Pode colocar a cozinha na sala, aumentar e diminuir o número de quartos [são quatro, ao todo, na concepção original], colocar um elevador exclusivo na cobertura”, explica o executivo.

 

A versatilidade é resultado do planejamento desde a concepção mais inicial do empreendimento, onde os pilares de sustentação do prédio concentram-se nas extremidades da estrutura, bem como os espaços para encanamentos e fiação, deixando a área interior dos apartamentos livre para ser montada de acordo com o gosto dos futuros moradores.

Além da Gensler, representada por Michel Rike, a arquitetura do Tom Delfim Moreira conta com o renomado Sérgio Gattás. Erick Figueira de Mello assina o design de interiores e e Almeida o projeto de paisagismo. 

 

Galeria de arte in e outdoor

Inovador, este será o primeiro empreendimento do Rio que também é uma galeria de arte. Desenvolvida pela Viva Projects, a proposta conta com obras de expoentes do cenário artístico contemporâneo nacional e internacional como Iole de Freitas, Ernesto Neto, Vik Muniz e os irmãos Campana.

 

Na calçada, haverá uma escultura de Iole de Freitas e, nos fundos do prédio, uma obra dos Irmãos Campana, além das obras dispostas no lobby do prédio.

 

Apenas seis unidades. Um por andar. Todas com 4 suítes

Tom Delfim Moreira é exclusivo também por isso. O empreendimento tem apenas seis unidades. São cinco apartamentos, um por andar, com 285 m² e 4 suítes. A cobertura é duplex e soma 500 m².

O empreendimento também contará com garagem, academia, serviço de manobristas, sala de reuniões, bicicletário, espaço para guardar pranchas e receber encomendas.

A altura do prédio segue a legislação local para não fazer sombra sobre a areia da praia. Será o único do Brasil com a fachada 100% de vidro aliando a estética do horizonte da linha do mar com a eficiência energética da luz natural. Ainda como parte dos sistemas de sustentabilidade, contará com sistema de coleta da água de chuva.

As obras começarão em março de 2022, e a entrega do prédio está prevista para o final de 2023.

Quer saber mais sobre este e outros imóveis de alto padrão no Rio de Janeiro? Entre em contato com a Bossa Nova Sotheby’s e fale com um de nossos consultores.

 

Leia também
Nasce um novo mirante no Leblon
Morar no Leblon: conheça 5 vantagens de investir no bairro
Leblon, um ícone atemporal do Rio de Janeiro com ótimas oportunidades
Ipanema, Angra, Búzios, Itaipava …confira a curadoria especial de imóveis no estado do Rio de Janeiro