Que o Rio de Janeiro é um catálogo de belezas isso ninguém duvida. Mas já pensou em fazer uma viagem diferente e curtir lugares fora do circuito tradicional?

Separamos uma lista de 10 destinos que fogem das famosas Ipanema e Leblon e vão além da capital fluminense. Prepare as roupas de banho, o protetor solar e caia na estrada!

1 – Praia do Secreto, Rio de Janeiro

Localizada na região do Recreio, a Praia do Secreto não tem este nome à toa. Quase sem faixa de areia, ela é, na verdade, uma piscina natural que some quando a maré está muito baixa. Para chegar lá é preciso ir por uma trilha íngreme ou mesmo em meio às pedras na Praia da Macumba.

Esta piscina natural tem dimensões bem modestas — 12 metros de extensão por cinco de largura —, então ela pode lotar facilmente, apesar de seu status de pouco conhecida.

2 – Ilha do Japonês, Cabo Frio

A Ilha do Japonês, em Cabo Frio, é uma ótima opção para quem quer relaxar diante de um mar calmo e com águas cristalinas. Local de sossego, um dos grandes destaques da paisagem oferecida por esta praia é o pôr do sol.

Se a maré estiver baixa, será possível caminhar da praia até a ilha central sem nenhum risco. Com a maré alta, o trajeto pode ser feito em um tranquilizante passeio de barco. Apesar de ser um destino quase paradisíaco, a Ilha do Japonês fica ao lado da Praia do Forte em um local bastante acessível.

3 – Ilha Tijucas, Rio de Janeiro

As Ilhas Tijucas estão localizadas entre São Conrado e a Barra da Tijuca em um lugar de águas calmas e cristalinas. A tranquilidade do mar ali é tamanha que transformou o lugar no destino ideal de praticantes do stand-up paddle (SUP) e mergulho.
Os paredões rochosos que cercam as águas no entorno das ilhas dão um toque ainda mais especial à paisagem. Como é próximo à cidade é possível ver os prédios enquanto está na paz das ilhas.

4 – Ilha dos Papagaios, Cabo Frio

Esta é a ilha mais próxima de Cabo Frio. A Ilha dos Papagaios oferece mergulhos e praias tranquilas para quem quer relaxar. O local combina água cristalina e areia branca com uma rica fauna, então não é difícil avistar tartarugas, corais e peixes enquanto você passa o dia diante do mar ou se aventura dentro d’água.

Apesar do ambiente tranquilo, o forte aqui mesmo são os mergulhos. É um destino bem interessante tanto para quem já tem experiência na prática quanto para quem quer ter a primeira experiência.

5 – Cachoeira Véu da Noiva, Petrópolis

A cachoeira Véu da Noiva fica dentro do Parque Nacional dos Órgãos, ambiente atrativo para praticantes de rapel, escalada, esportes de montanha ou quem quer só relaxar. Ela tem uma queda d’água de 32 metros de altura e para chegar até lá é preciso superar uma trilha de três quilômetros a partir da entrada do parque.

6 – Trilha da Pedra Bonita, Rio de Janeiro

Quer fazer uma caminhada e depois ver uma das paisagens mais bonitas do Rio de Janeiro? Então a ida à Pedra Bonita é obrigatória. A Trilha da Pedra Bonita permite a você chegar a pé e em pouco tempo a uma das mais famosas regiões da cidade quando se fala em saltos de asa delta. Se você não faz parte do grupo dos esportes radicais, não tem problema. Subir até o topo da pedra ainda vale a pena para apreciar a vista e o belíssimo pôr do sol.

7 – Parque das Ruínas, Rio de Janeiro

O Parque das Ruínas é um centro cultural mantido pela prefeitura do Rio de Janeiro. Lá, o visitante encontra artes visuais, música, dança, cinema e artes cênicas em um belíssimo museu instalado em meio às ruínas de um antigo palacete.

Os terraços panorâmicos e um mirante oferecem uma vista sensacional da Baía de Guanabara, da Lapa e do Centro do Rio de Janeiro. Pegue a sua câmera e registre esse momento!

8 – Castelo do Barão de Itaipava, Petrópolis

Construção de estilo medieval localizado na tradicional cidade de Petrópolis, o Castelo do Barão de Itaipava foi construído na primeira metade da década de 1920 pelo segundo Barão de Vasconcelos. Projetado pelo arquiteto Fernando Valentim, ele é uma reprodução fiel de um castelo europeu da Idade Média.

Depois de abrigar famílias durante boa parte do século XX, o local já serviu de locação para novela, e atualmente funciona como hotel e restaurante de alto padrão.

9 – Ilha Fiscal, Rio de Janeiro

A Ilha Fiscal fica no interior da Baía de Guanabara e pode ser vista de cima por quem pousa de avião no aeroporto Santos Dumont. O castelo foi, por muito tempo, utilizado para a inspeção de cargas que chegavam à cidade.

A edificação abrigou o último baile do império, realizado em 9 de novembro de 1889, apenas seis dias antes da Proclamação da República. Além das construções históricas, a Ilha também é um bom destino para a realização passeios de barco que oferecem uma bela vista da cidade.

10 – Real Gabinete Português de Leitura, Rio de Janeiros

Localizado no centro do Rio de Janeiro, o Real Gabinete Português de Leitura foi fundado em 1837. Além de ser uma biblioteca pública, o local é também uma tradicional instituição da língua portuguesa. Sua fachada é inspirada no Mosteiros dos Jerônimos, de Lisboa, e dentro dele há várias salas de leituras de estilo neomanuelino com estantes de madeira.

Para se ter uma ideia da importância deste local, ele reúne o maior acervo de obras portuguesas fora de Portugal. Entre volumes nacionais e estrangeiros, a casa conta com mais de 350 mil livros. Em 2014, o Real Gabinete Português de Leitura foi classificado pela revista Time como a quarta biblioteca mais bonita do mundo.