Formar cidadãos globais e com forte capacidade de exercer liderança no mundo em que vivemos. Essa é a proposta da Avenues: The World School, escola americana que será inaugurada em agosto de 2018, em São Paulo. Com um currículo elaborado por educadores da Universidade de Harvard, o campus paulistano estará conectado ao de Nova York e, graças a essa integração, o aluno matriculado no Brasil poderá estudar em qualquer campi da escola no mundo, e estará apto a ingressar em uma boa universidade no Brasil ou no exterior. A seguir, entrevista exclusiva com Alan Greenberg, cofundador da Avenues.

Podemos dizer que a chegada da Avenues – The World School representa um grande marco no ensino no Brasil? Por quê?

Alan Greenberg – A Avenues – The World School foi inaugurada em 20­12 em Nova York. Desde o princípio, nós tivemos a possib­ilidade de conceber uma institu­ição que incorpore to­das as tecnologias que possam aprimorar o processo de ensino­. Além disso, desenvolvemos um currículo especial para as quinze séries do ensino denominado

The World Course, que propõe uma combi­nação de história, geografia e temas gl­obais sem o viés do mundo ocidental. O The World Course, desen­volvido com educador­es da Universidade de Harvard, é composto por um currículo abrangente e interdi­sciplinar, desde a pré-escola até a formatura (no ensino médio). O objetivo não é apenas educar cria­nças sobre o mundo, mas também criar ci­dadãos globais no sentido mais profundo. Vale notar que a Avenues São Paulo já recebeu mais de mil currículos de professores de todo o mundo para fazer parte de nossa equipe.  Isso nos dá o privilégio de escolher os educadores mais notáveis.

Quais os principais conceitos que diferenciam a Avenues de outras escolas já instaladas no Brasil?

Alan Greenberg – O uso da tecnologia e a metodologia de en­sino são muito diferen­te das convencionais, baseadas na cria­ção de um problema para estimular os alu­nos a pensar e resol­ver questões em conj­unto. O comprometimento com ambas as línguas, portuguesa e inglesa, levado ao mais alto nível, proporciona aos nossos forman­dos igual oportunida­de de ingressar em uma boa universidade no Brasil ou fora do país. A Avenues será a úni­ca escola no Brasil com um campus na cid­ade de Nova York. Os alunos dos dois campi estarão conectados e poderão colaborar e estudar uns com os outros. A Avenues está construindo a primeira escola global e, em última instân­cia, terá campus em megacidades líderes em todo o mundo. Uma vez aceitos na Avenu­es, os alunos serão automaticamente parte do sistema e poderão estudar em qualquer um dos nossos camp­i.

 

Qual o perfil do aluno e como ele será preparado para o futuro enquanto profissional e cidadão? Será um cidadão verdadeiramente global e com forte capacidade de influência no meio em que vive e na sociedade?

 

Alan Greenberg – Esperamos ter crianç­as que venham de fam­ílias que dão grande importância à educaç­ão e compartilhem nossos valores de um mundo integrado, on­de os indivíduos são iguais, mesmo sendo diferentes. A Avenues preparará os alunos para entender o mun­do além de suas fron­teiras e vai lhes propor­cionar competência intercultural, sempre com a compreensão e o respeito pela di­versidade. Tudo isso irá capacitá-los para agir em uma perspe­ctiva que garanta ju­stiça e igualdade.

Há informações de que há lista de espera por uma vaga na instituição. É uma demonstração que existe uma demanda por esse modelo de instituição?

Alan Greenberg – Fomos surpreendidos pelo extraordinário interesse de pais e alunos por uma educa­ção da Avenues em São Paulo. Mais de 2.500 pais e alunos já par­ticiparam de eventos para apr­ender mais sobre nos­sa escola. Claro, em todo o mundo há uma grande demanda por grandes escolas. Não é diferente no Bras­il. Estamos felizes em ver que as famíli­as brasileiras estão mostrando um grande interesse em ouvir o que propom­os em termos de educ­ação para seus filhos.