Em momentos marcados por incertezas é comum ter dúvidas da melhor estratégia a seguir. Mas atenção, evite se deixar levar por dogmas e respostas absolutas

 

Estamos em um cenário complexo. Onde inflação e juros altos, ambos em tendência de continuidade de alta, acenam para uma série de desdobramentos: retração da atividade econômica, redução e aumento do custo de crédito, desemprego, redução do poder aquisitivo e de compra da população, que gera redução de demanda, desdobrando em mais retração da atividade econômica. Percebeu o ciclo? Essa é uma análise bem rasa e primária do contexto atual.

Temos ainda uma questão muito importante no mercado financeiro: confiança e credibilidade. Não é uma boa fase. Boa parte do desempenho deste quesito está ligada às medidas político-econômicas, que o mercado não tem visto com segurança. Muito pelo contrário. Estamos batendo recordes negativos na BR3, presenciando fuga do capital estrangeiro com ações que rompem com condições básicas como o cumprimento do teto de gastos. 

Por que este overview? Porque isso tudo influencia no apetite dos investidores na composição de suas carteiras de investimento. Não só nos percentuais, mas também na alteração dos tipos de investimento. “Investir em imóveis é interessante pela segurança e diversidade de possibilidades. O mercado imobiliário permite ganhos além da tradicional valorização do ativo. Hoje temos inúmeros formatos de negócio para atender investidores. Um deles é o que visa rentabilidade com rental yield, ou seja, com locação de unidades com toda gestão e manutenção administrada tanto no Brasil, como no exterior”, explica Marcello Romero, CEO da Bossa Nova Sotheby’s.

 

Comprar ou alugar?

No cenário em que estamos é comum esta dúvida pairar também entre quem busca um imóvel para morar. Inclusive neste caso, não há uma resposta padrão. “Quando recebemos um cliente, estamos como uma folha em branco, prestes a ser preenchida com suas demandas. Em nossa conversa entendemos seu perfil, suas necessidades e expectativa”, explica Marcello Romero, CEO da Bossa Nova Sotheby’s.

 

“É fundamental entender como funciona a dinâmica financeira do nosso cliente para lhe aconselhar a melhor opção. Se ele tem investimentos com percentuais de retorno superiores às taxas de juros de um crédito imobiliário, comprar com financiamento pode ser uma ótima opção, por exemplo. Há casos em que o aluguel é melhor, já que o dinheiro que seria usado na compra é utilizado como investimento e geração de renda. Por isso minha melhor dica é não seguir nenhum dogma ou respostas absolutas, algo que aparece muito quando temos contextos complexos como o de agora. Os especialistas de crise”, alerta Marcello Romero.

 

Confira a seguir alguns imóveis disponíveis para venda e locação na Bossa Nova Sotheby’s

 

Apartamento reformado em rua tranquila

Apartamento reformado - Vila Mariana
Apartamento | Vila Mariana | São Paulo

 

Casa mobiliada com amplo lazer 

Casa mobiliada - Guarujá
Casa | Acapulco | Guarujá

 

Casa em condomínio integrada ao verde

Casa em condominio - Granja Viana
Casa | Granja Viana | Cotia

 

Casa em condomínio em região cobiçada

Casa Barra da Tijuca - Rio de Janeiro
Casa | Barra da Tijuca | Rio de Janeiro

 

É claro que todo mundo gostaria de estar em um outro cenário. Mas o ponto é que em qualquer situação há boas oportunidades, desde que você conheça bem o mercado e esteja bem assessorado por um especialista. “Nós que atuamos há muitos anos sabemos que o mercado é sazonal, sofre influências, mas é muito sólido. Com a experiência e expertise, aprendemos a virar rapidamente certas chaves que o cliente por não fazer isso há tanto tempo não tem como dispor. É isso o diferencial de uma empresa como a Bossa Nova. Nossa consultoria para o melhor negócio”, finaliza.

 

Quer saber mais sobre mercado e imóveis de alto padrão no Brasil e no exterior? Entre em contato com a Bossa Nova Sotheby’s e fale com um de nossos consultores.

 

Leia também 
Orlando com retorno garantido
O lançamento mais aguardado e comentado do Leblon
Mercado imobiliário tem oportunidades com Selic em alta
Open banking traz vantagens para quem investe ou quer investir em imóveis