Entre os dias 3 e 7 de abril, o Pavilhão da Bienal recebe a 15ª edição da SP-Arte – Festival Internacional de Arte de São Paulo, composto por galerias, instituições e artistas consagrados no mercado de arte e design, nacional e internacional. A SP-Arte, mais importante evento do setor na América Latina, se estende pela cidade para além do Ibirapuera e incrementa ainda mais sua programação dentro do Pavilhão da Bienal. Novos curadores, encontros com artistas e a participação de instituições renomadas estão entre as novidades da edição.

As grandes casas como David Zwirner (NY), Neugerriemschneider (Berlim), Alexander Gray Associates (NY) ,  Galleria Franco Noero (Turim),  Galleria Continua ( San Gimignano), Lisson Gallery (Londres), Leme/AD (SP), Dan Galeria (SP), Fortes D’Aloia & Gabriel (SP), Bergamin & Gomide (SP), A Gentil Carioca (RJ), Luciana Brito (SP), Galeria Luisa Strina (SP), Galeria Millan (SP) estão com seus espaços garantidos. Das 164 galerias presentes no Festival, um especial carinho por Baró, Bianca Boeckel, Base e Verve. Recém-chegadas ou já presença constante no evento, essas galerias são registro de coragem, determinação, ousadia, profissionalismo e muito empenho em colaborar com o enriquecimento do segmento cultural brasileiro e mundial.

Baró Galeria_No Martins, Dia do descobrimento, 2019

Baró Galeria, de Maria Baró e Martin Bernard, em sua 15ª participação possui agenda diária diversificada e inovadora de ações para seu stand – L14. Nos dois primeiros dias de SP-Arte, o espaço terá trabalhos de No Martins e Josafá Neves. No terceiro dia, Lourival Cuquinha e Paulo Nenflidio no sábado. No último dia, exibe um recorte de seus artistas como Almandrade, Maria Lynch, Maria Nepomuceno, Amanda Mei, Sebastian Gordin, Cesar Brandão, Felippe Moraes, Fyodor Pavlov-Andreevich, Erwin Olaf e os convidados Jorge Francisco Soto, Gretta Safarty, Pedro Gandra, Henrique Detomi, Alice Lara, Ricardo Alves, Ana Julia Vilela e Arthur Arnold.

Bianca Boeckel Galeria_Camila Alvite, A Espera

BIANCA BOECKEL GALERIA, no stand A13, participa pela primeira vez do festival, onde a curadoria minuciosa da galerista aproxima-se da perfeição ao apresentar em um mesmo espaço criações peculiares de artistas distintos possibilitando uma harmonia visual. Allann Seabra, Camila Alvite, Carol Nogueira, Gabi Gelli, Jorge Feitosa, Katia Wille, Solferini com pinturas, esculturas, fotografias, objetos e instalações, as quais versam sobre a influência da memória em seus trabalhos.   

Galeria Base_Montez Magno

GALERIA BASE, de Daniel Maranhão e Fernando Ferreira de Araujo, expõe no stand A9 uma seleção de obras de artistas como Anna Bella Geiger, Antonio Dias, Anna Maria Maiolino, José Claudio, José Rufino, Ligia Pape, Lothar Charoux, Mira Schendel, Samico, Sergio Camargo, Wesley Duke Lee, Willys de Castro, das décadas de 1960 e 70, com suporte predominantemente em papel. Também podem ser encontrados muitos objetos da década de 1970 com destaque para as obras conceituais de Montez Magno.

Verve Galeria_Leonilson, As Ruas da Cidade

A VERVE, de Allann Seabra e Ian Duarte Lucas, retorna para a sua segunda participação no Festival. O projeto do stand A5 foi todo desenhado em torno de “As Ruas da Cidade”, de Leonilson. São propostas aproximações dos trabalhos dos artistas representados Angella Conte, Francisco Hurtz, Dudu Garcia, Luisa Malzoni, Luiz Martins, Élle De Bernardini, Paulo Von Poser, Guilherme Callegari e Gustavo Rezende (artista convidado). No novo setor Open Spaces, Luciano Zanette apresenta “Os Quatro Poderes”, um dos trabalhos de maior destaque.

“Ao longo de seus quinze nos de existência, a SP-Arte ampliou sua missão e colaborou com a profissionalização do mercado e expansão do colecionismo no Brasil. Aos poucos, contribuímos para o desenvolvimento de toda a cena contemporânea, sempre trazendo à tona temas pungentes do mundo das artes”, afirma Fernanda Feitosa, fundadora e diretora da SP-Arte. “Desde o início, seguimos atentos as tendências do mercado internacional e, nesse contexto, mantivemos diálogo constante com os mais importantes curadores, colecionadores e diretores de grandes instituições. Hoje podemos notar não apenas o amadurecimento do nosso mercado, como também uma crescente internacionalização da arte brasileira, com a ascensão de nossos artistas no circuito internacional. Sem dúvida alguma, a SP-Arte teve um papel importante nesse movimento, que parece ainda ter muito a trilhar nessa direção”, completa.

Também compondo o evento no Pavilhão da Bienal tem-se os setores, com curadoria diferenciada, como SOLO – Alexia Tala, PERFORMANCE – Marcos Gallon, MASTERS, Tiago Mesquita e quarta edição da mostra de DESIGN

Complementando as atividades oferecidas, a programação: TALKS, ciclo de debates; MEET THE ARTIST, aproximação com artistas e designers; CIRCUITO ATELIÊS ABERTOS, GALLERY NIGHT e agenda educativa no Pavilhão da Bienal com visitas guiadas temáticas e gratuitas.

 

15ª EDIÇÃO DA SP-ARTE

Preview para convidados: 3 de abril

Datas abertas ao público: 4 a 7 de abril

Quinta-feira a sábado, das 13h às 21h.

Domingo, de 11h às 19h.

Local: Pavilhão da Bienal – Parque Ibirapuera, Portão 3 – São Paulo, Brasil

Entrada: R$ 50,00 [geral] R$ 20,00 [meia promocional*]

 

Instagram: 

Baró @barogaleria

Bianca Boeckel @biancaboeckelgaleria

Base @galeriabase

Verve @vervegaleria

SP-Arte @sp_arte

 

Curadoria de conteúdo: Silvia Balady / silvia@balady.com.br / @ssbalady