O mercado financeiro tem fama por ser volátil, por isto é importante que você ensine e incentive o seu filho a entender mais sobre finanças. Só assim, ele se tornará um excelente investidor, com foco em ampliar o seu patrimônio, conquistando a própria independência financeira no médio e longo prazo.

Preparamos este post para ajudar você a entender a importância do ensino de finanças para adolescentes, destacando algumas opções de investimento para estimular o seu filho a ser um investidor. Confira!

O que você deve ensinar para os adolescentes sobre dinheiro?

Para que o seu filho seja um adulto consciente, maduro e independente, você deve priorizar não apenas a educação regular dele, mas também a orientação financeira.

Na infância e na adolescência, de modo geral, os filhos ainda são completamente dependentes dos pais, e é nesse momento que aumentam as reclamações sobre a falta de consciência a respeito do uso adequado do dinheiro. Por isso, é importante que você aborde alguns temas relevantes nas conversas com seus filhos.

1. Entender a diferença entre vontade e necessidade

Fazer essa distinção é um excelente exercício para qualquer idade. Para isso, é fundamental que você estabeleça limites de gastos com aquilo que o seu filho quer e o que ele realmente necessita.

2. Administrar o dinheiro

Alguns especialistas afirmam que a mesada pode ser benéfica ou danosa para os adolescentes. Ela assume um caráter positivo quando é utilizada para a sua educação financeira, mas se for dada como forma de agrado, pode resultar em dependência financeira por tempo indeterminado.

Vale lembrar que atualmente existem diversos aplicativos e ferramentas para o celular que auxiliam o controle financeiro. Incentive o uso deles!

3. Usar o cartão de crédito com inteligência

O uso indiscriminado do cartão de crédito pode resultar em endividamento no futuro. Então, é importante que você ensine o seu filho a utilizar o cartão com sabedoria. É imprescindível, também, estabelecer limites para os gastos e combinar com ele alguma punição, caso ultrapasse o valor predeterminado. 

4. Estimular o consumo consciente

Incentive o seu filho a economizar os recursos naturais (como as fontes de energia, a água etc.) para garantir um futuro sustentável. Além de ajudar o meio-ambiente, estimular o seu filho a consumir de maneira sustentável é de grande auxílio para conscientizá-lo sobre o uso racional dos recursos financeiros.

5. Investir para obter maiores ganhos no futuro

Também é de extrema relevância que você ensine o seu filho sobre os incentivos existentes caso ele reserve parte da sua mesada para investir. Por isso, oriente-o sobre a importância de realizar investimentos, para que ele conquiste a sua independência financeira desde cedo.

Vale a pena incentivá-lo a fazer cursos, até mesmo no exterior, para que ele possa se tornar um investidor de sucesso.

Quais opções de investimento ensinar para o seu filho?

De acordo com os especialistas, não existe uma regra geral para o valor da mesada que você deve dar para o seu filho. O montante deve depender da faixa etária em que ele se encontra e do que você quer ensinar com o uso do dinheiro.

Independentemente do valor escolhido, o importante é mostrar as vantagens de realizar investimentos que vão garantir ganhos maiores no futuro. Vale a pena fazer algumas demonstrações de quanto ele pode lucrar ao juntar um dinheiro e aplicá-lo em alguma aplicação rentável.

Não se esqueça de falar sobre os riscos envolvidos em cada modalidade de aplicação e de apresentar opções mais seguras. Afinal, você quer que o seu filho amplie o patrimônio, não é mesmo?

Entre as opções de investimento, podemos citar:

1. Mercado Imobiliário

 

É claro que, com o valor de uma mesada, mesmo economizando bastante, o seu filho pode não conseguir comprar a casa ou o apartamento ideal para o estilo de vida dele, mas é importante que ele entenda que o investimento no mercado imobiliário é uma das opções mais seguras e rentáveis que existem.

Ensine o seu filho que o investimento em imóveis possibilita duas fontes de renda: a proveniente de aluguéis e aquela decorrente da valorização da propriedade. Por isso, é importante contar com o auxílio de uma imobiliária especializada para apresentar as melhores opções existentes no mercado.

2. Tesouro Direto

O Tesouro Direto é um título público emitido com o objetivo de financiar os investimentos do Governo Federal em educação, saúde e afins. O valor mínimo de aplicação é de R$ 30,00. Ensine o seu filho que, ao investir nessa modalidade, ele estará comprando títulos da dívida pública em troca de rendimentos superiores aos da poupança.

Tal opção possui um dos menores riscos do mercado e pode ser:

  • prefixada, em que o rendimento é conhecido previamente, desde que o investidor mantenha o papel até a data do vencimento;
  • pós-fixada, cujos ganhos dependem de algum indexador.

3. Letra de Crédito Imobiliário (LCI) / Letra de Crédito Agropecuário (LCA)

O LCI é um título emitido por bancos e tem seu valor garantido por empréstimos imobiliários. Já o LCA é lastreado por empréstimos concedidos ao setor de agronegócio. Ambos podem ter rendimentos prefixados, em que o investidor sabe a rentabilidade previamente, ou pós-fixados, quando o rendimento varia de acordo com o CDI — Certificado de Depósito Interbancário.

4. Mercado de startups

As startups estão crescendo dentro e fora do país. Tornar-se investidor-anjo de um projeto promissor que ainda está em fase inicial de desenvolvimento pode ser um excelente negócio, desde que a viabilidade seja estudada com cuidado.

Também é possível investir em startups já em pleno funcionamento, com bons índices de retorno mas que precisam da injeção de capital para alçar voos maiores (e trazer resultados melhores).

Entretanto, tenha cuidado: um jovem pode se entusiasmar demasiadamente por uma ideia extremamente inovadora mas que não tem sustentabilidade e público suficiente para garantir o sucesso. Oriente seu filho para saber como avaliar um negócio promissor e ter sempre cautela.

5. Mercado de ações

A Bolsa de Valores dá a oportunidade de participação societária em grandes players do mercado. Os dividendos e as excelentes chances de rentabilidade são atrativos que dependem de uma boa avaliação da empresa e do momento. 

Por se tratar de um mercado de renda variável, esse investimento é volátil, estando sujeito às oscilações das conjunturas interna e externa.

Como visto, são várias as opções de investimentos que você pode ensinar para o seu filho. Entretanto, quando se pensa em termos de segurança, o investimento em imóveis se destaca, já que, além de preservar o patrimônio, não está sujeito às fortes oscilações dos mercados nacional e internacional.

Para finalizar, é importante que você entenda que educar financeiramente o seu filho significa muito mais que garantir que ele tenha um futuro tranquilo. O uso correto e consciente do dinheiro é fundamental para o desenvolvimento pleno de qualquer pessoa. 

Entendeu a importância do ensino de finanças para adolescentes? Quer saber mais sobre como tornar o seu filho um adulto consciente e independente? Assine nossa newsletter e tenha acesso a conteúdos exclusivos que ajudarão você nesse processo!