“Divina Geometria” é resultado de uma pesquisa artística, arquitetônica e conceitual sobre o Cristo Redentor

Divina Geometria – Oskar Metsavaht

O Museu de Arte Sacra de São Paulo exibe “Divina Geometria”, de Oskar Metsavaht, com curadoria de Marc Pottier. A partir de um mergulho na construção da estátua modernista em concreto armado, o artista apresenta uma leitura contemporânea de sua simbologia, trazendo a experiência da contemplação do sol como um arquétipo da espiritualidade e da racionalidade humana através da adoração do divino. A exposição é resultado de uma pesquisa artística, arquitetônica e conceitual sobre o Cristo Redentor, construído nos anos 20, e inaugurado em 1931.

Divina Geometria – Oskar Metsavaht

 “Eu me permiti a abstração pura e simples e expressei imageticamente o que senti e imaginei”, diz Oskar Metsavaht que, além de pinturas, apresenta fotografias e videoinstalações. “Um dos primeiros monumentos de concreto armado do mundo, a estátua do Cristo Redentor, idealizada em 1922, mesmo ano da Semana de Arte Moderna, definiu parte de nossa arquitetura modernista nas décadas seguintes e a construção também foi pioneira em sua simbologia espiritual e religiosa. Há muitos elementos em sua criação que de alguma forma a colocam dentro de nosso manifesto modernista”, comenta o artista.

Divina Geometria – Oskar Metsavaht

Espiritualidade, arte e arquitetura se cruzaram em uma divina sintonia, criando um dos mais belos e significativos símbolos da cultura universal”, diz o artista. Depois de participar, este ano, da coletiva “O Sagrado na Arte Moderna Brasileira”, no MAS/SP, com as obras Apocalypsis e Contemplatio, e da coletiva para a exposição inaugural do novo espaço de arte contemporânea Azulik Uh May, em Tulum (México), com Ernesto Neto e Paulo Nazareth, Oskar Metsavaht a convite de José Carlos Marçal de Barros, diretor executivo do MAS/SP, apresenta a individual “Divina Geometria”. Com curadoria de Marc Pottier, a exposição é resultado de uma pesquisa artística, arquitetônica e conceitual sobre o Cristo Redentor, construído nos anos 20, e inaugurado em 1931.

Divina Geometria – Oskar Metsavaht

Eu me permiti a abstração pura e simples e expressei imageticamente o que senti e imaginei”, diz Oskar Metsavaht que, além de pinturas, apresenta fotografias e videoinstalações. “Um dos primeiros monumentos de concreto armado do mundo, a estátua do Cristo Redentor, idealizada em 1922, mesmo ano da Semana de Arte Moderna, definiu parte de nossa arquitetura modernista nas décadas seguintes e a construção também foi pioneira em sua simbologia espiritual e religiosa. Há muitos elementos em sua criação que de alguma forma a colocam dentro de nosso manifesto modernista”, comenta o artista.

Divina Geometria – Oskar Metsavaht

Exposição: Divina Geometria

Artista: Oskar Metsavaht

Curadoria: Marc Pottier

Período: 16 de junho a 1º de setembro de 2019

Horários: De terça-feira a domingo, das 9h às 17h

Local: Museu de Arte Sacra de São Paulo – MAS/SP – www.museuartesacra.org.br

Endereço: Avenida Tiradentes, 676 – Luz, São Paulo (estação Tiradentes do Metrô)  

Tel.: 11 3326-5393 – agendamento / educativo para visitas monitoradas 

Horários: De terça-feira a domingo, das 9 às 17h | Presépio Napolitano: das 10 às 11h, e das 14h às 15h 

Curadoria de conteúdo: Silvia Balady / silvia@balady.com.br / @ssbalady