Investir em imóveis sempre foi uma boa opção. Mas o cenário econômico atual tornou este investimento ainda mais atrativo, com a combinação de juros baixos, inflação em tendência de alta e mercado imobiliário aquecido com muito crédito. 

Categorizado como baixo risco, os imóveis abrem oportunidades de ganhos com a valorização de regiões, perfis e até de empreendimentos no caso de unidades em condomínios de alto padrão com valor agregado por projetos de arquitetura inovadores, opções de lazer e bem estar em formato de verdadeiros spas urbanos.

Veja a seguir cinco razões bem objetivas para investir em imóveis:

1. RENDA – o índice de rental yield, que calcula a razão entre o valor investido para comprar o imóvel e o que se recebe de volta em locação, um dado anualizado, aponta rentabilidade média de 5,1% na cidade de São Paulo, segundo o Data Zap Fipe. Em Santos e Barueri este percentual sobe para 7,4% e 6,2%, respectivamente. Rendimentos bastante superiores a diversas modalidades de investimentos. Para se ter um comparativo, opções bem conhecidas como o Tesouro e CDBs, dependendo de suas variações estão com retorno negativo ou rendimentos abaixo dos 2%.

2. VALORIZAÇÃO – o mercado imobiliário está aquecido, assim como a construção civil. O aumento da poupança se reverteu em liquidez e crédito para o setor, que está confiante, oferecendo portfólios e unidades para todos os perfis, gerando demanda, inovando em empreendimentos, condomínios, vilas, desenvolvendo regiões, apostando em soluções de sustentabilidade, automação e tecnologia digital. Tudo isso agrega valor às propriedades.

3. SEGURANÇA – o comportamento dos imóveis diante de outros setores e tipos de investimentos traz segurança para quem investe. Historicamente em momentos de crise e até na pandemia uma situação completamente única, o mercado imobiliário mostrou estabilidade e pouca volatilidade perante as enormes oscilações das aplicações financeiras e da Bolsa de Valores.

4. DIVERSIFICAÇÃO – um conselho de 11 entre 10 consultores. Bons investidores diversificam sua carteira. Ter investimentos em imóveis é uma forma de diversificação que não pode faltar na carteira de nenhum investidor, principalmente neste cenário.

5. LIQUIDEZ – imóveis são capital investido com fácil negociação. São investimentos flexíveis e que de formas diversas é possível gerar liquidez rápido. Seja negociando uma venda, permuta, locação, locação por temporada.

Quer saber mais sobre estes e outros detalhes do mercado imobiliário? Entre em contato com a Bossa Nova  e fale com um de nossos consultores.