Certamente, vivemos num mundo onde algumas fronteiras já foram transpostas, a comunicação se tece em redes e muitos já reconhecem a necessidade de manter diálogos entre as diversas áreas do conhecimento. A tendência contemporânea é a de “dispensar as divisórias” e aceitar novas propostas, tanto no mundo corporativo como também nas linguagens artísticas e suas maneiras de ocuparem os espaços para se expressarem, evitando locais convencionais.

A Bossa Nova Sotheby’s International Realty tem em sua origem uma forte ligação com a arte, aqui sintetizada. A Casa de Leilão Sotheby´s foi fundada em 1744, em Londres, e negociou “tesouros”, como a herança de Jaqueline Kennedy Onassis e “O Grito”, de Edvard Munch. Para atender a demanda de seus clientes no seguimento real estate fundou, em 1976, a imobiliária Sotheby’s International Realty.

No Brasil, a marca se estabeleceu inicialmente, em São Paulo, em 2015, com o nome Bossa Nova Sotheby’s International Realty. Alinhada à campanha internacional, LIVE, VIVA, a empresa criou o projeto Viva Arte para acolher em seu espaço, ao longo de 2018, eventos voltados a diferentes manifestações artísticas, sejam das artes plásticas, da música ou da literatura.

O primeiro evento Viva Arte é uma exposição coletiva de artes plásticas da Verve Galeria, que representa tanto artistas novos quanto profissionais consagrados, que transitam livremente entre pintura, fotografia, escultura e gravura. “Foi com esse espírito que, com muita honra, aceitamos o convite para selecionar um recorte da produção contemporânea a ser apresentado em um espaço expositivo não-convencional, misturando públicos com o intuito de cumprir a função integradora da Arte”, afirma Ian Duarte, curador da exposição.

Beatriz Albuquerque, Série Retratos Roubados, 2017. Fotografia, 0,70x100cm

Participarão deste recorte através da Verve Galeria: Fabiano Al-Makul, Beatriz Albuquerque, Kikyto Amaral, Michael Drumond, Eduardo Garcia, Luiz Martins, Ricardo Hachiya, Giovanna Nucci, Allann Seabra, Paulo Von Poser, Vladimila Veiga, Pierre Verger, Luciano Zanette, Cristiano Mascaro e Guilherme Licurgo.

Assim, penso que luxo é também quando uma marca estende seu território a outras esferas dos aspectos humanos para ampliar sua dimensão comercial e criar uma nova relação com seu público. A atividade comercial não exclui o universo simbólico, o da imaginação, ao contrário, um completa o outro. E Viva Arte!

A exposição permanece na sede da Bossa Nova Sotheby´s International Realty. São Paulo, do dia 06/04 a 05./05

Visitas somente com agendamento.

Horários: quartas e quintas-feiras das 18h00 às 19h30

Sábados: das 10h00 às 13h00

Contato: eleone@lisproducoes.com.br        Elisabeth Leone

 

Crédito da foto de capa: Giovanna Nucci, Yang Yang, 2018 . Fotografia, impressão sobre papel algodão, 164,53 x 110 cm. Foto: Giovanna Nucci