Já não é novidade vermos hoje em dia construções modernas e ambientes remodelados com a aplicação de jardins verticais. Seja em áreas externas ou internas, essas iniciativas trazem não só mais beleza aos ambientes, mas, principalmente, saúde e sustentabilidade.
Com essa proposta, foi concluída no início de 2016 a obra do Santalaia. O edifício que fica no bairro de Rosales, em Bogotá, possui hoje o maior jardim vertical do mundo, construído pela empresa de infraestrutura verde Groncol, franqueada da Paisagismo Urbano, especialista em jardins verticais.

Sua estrutura vegetal é composta de cerca de 115.000 plantas de 10 espécies e 5 famílias diferentes, em uma área de mais de 3.100 metros quadrados cobrindo os 11 andares (9 acima do solo e 2 subterrâneos).

 

O maior ecossistema vertical do mundo tem capacidade para produzir anualmente oxigênio para mais de 3.100 pessoas, processar 774 kg de metais pesados, filtrar mais de 2.000 toneladas de gases prejudiciais e capturar mais de 399.62 kg de poeira.

Além disso, a vegetação reduz a temperatura ambiente, diminuindo ilhas de calor na cidade e ainda promove a neutralização de carbono para o equivalente a 700 pessoas.

 

Um complexo sistema de irrigação hidropônico abastece a estrutura com reciclagem de água e reutilização de água dos chuveiros do edifício.

 

Segundo Pablo Atuesta, gerente geral da Groncol,  “Um edifício deve aumentar o conforto e o bem estar de seus habitantes, e o arquiteto queria a sensação de estar cercado por plantas, de modo a não sentir como se estivesse vivendo em um ambiente urbano e denso como o que temos em Bogotá.”

 

O “coração verde de Bogotá”, como é conhecido, é um símbolo da importância de incluirmos o verde em nossas vidas.

Veja o o processo de criação do maior jardim vertical do mundo aqui: https://www.youtube.com/watch?v=xE2TSeLtjis

 

Fotos: divulgação Groncol