Para atender uma demanda crescente, a Bossa Nova Sotheby´s lança o serviço de administração de locação. Além da crise, a alta taxa de juros para o financiamento vem retardando a decisão de compra dos brasileiros.

“Entendemos que, além da falta de acesso a crédito, o percentual de rendimento ao se optar por uma locação é maior, isso sem contar a mudança de cultura trazida pela geração millennial [nascidos entre 1980 e 2000], que prefere alugar um imóvel em vez de comprar”, diz Marcello Romero, CEO da Bossa Nova Sotheby’s, ao explicar os motivos para o investimento no novo serviço.

Há cinco anos, o mercado de locação era bem menos demandado. O perfil do brasileiro sempre foi o de investir na compra de imóveis. Nos últimos anos, no entanto, mesmo as pessoas que não precisam de um financiamento estão adiando seus planos de compra e venda porque entenderam que o rendimento ao se optar pelo aluguel pode ser bem mais vantajoso.

“Se você faz um financiamento até uma determinada taxa de juros, faz mais sentido você alugar do que comprar. Isso porque o que se paga de juros em um financiamento é maior do que o que se gasta no aluguel. Quem tem um imóvel e o coloca para alugar consegue até 5% ao ano. Se aplicar esse dinheiro no banco em vez de adquirir um imóvel, ele chega a render 13%. E com risco zero”, explica Romero.

Tais fatores têm feito o volume de locação subir bastante. “Percebemos a mudança no segmento. Estávamos sendo tão demandados por esse serviço que resolvemos adicionar a administração de locação e até baixamos o tíquete de R$ 12 a R$ 15 mil para R$ 6 a R$ 7 mil”.

 

Administração de locação

No caso da Bossa Nova Sotheby’s, o serviço de administração de locação é mais do que “receber e pagar aluguel”, segundo Juliana Moreira, responsável pelo departamento. “Oferecemos uma gestão patrimonial, que inclui todo o cuidado do imóvel, da entrada até a saída do locatário”, ressalta.

A administração envolve a equipe da Bossa Nova Sotheby’s, uma plataforma com mais de 100 mil corretores e uma extensa lista de parceiros, que ajudam na divulgação do imóvel. “Conseguimos diminuir a taxa de vacância porque oferecemos uma curadoria mais efetiva do imóvel. Temos um grande número de corretores para trabalhá-lo”, diz Marcello Romero.

O serviço inclui toda a parte jurídica e documental da locação, passando pela garantia da qualidade do imóvel até a saída do locatário. Um dos diferenciais é a vistoria intermediária. “Enquanto a maioria das imobiliárias fazem a inspeção do imóvel no início e no fim do contrato, nós a fazemos anualmente”, conta Juliana.

A ideia é tornar a relação do proprietário com o locatário totalmente comercial, para evitar estresses desnecessários com o inquilino. Segundo Juliana, essa política se deve ao fato de que “é um trabalho de gestão patrimonial, em que se cuida de uma carteira de investidores”.

Essa visão tem dado resultado. Os índices de inadimplência são menores que 0,5%, graças a um departamento de cobrança ativo. “Além disso, temos zero ações jurídicas. Isso porque conseguimos solucionar os problemas extrajudicialmente, sem a necessidade de litígios”, diz Juliana.

As garantias são escolhidas pelo proprietário e podem ser: seguro fiança (feito por uma seguradora), carta fiança (feita por um banco e equivale a 12 vezes o valor do aluguel), fiador ou título de capitalização.

Atualmente a Bossa Nova Sotheby’s tem mais de 1700 imóveis para locação. “Essas pessoas que hoje estão alugando podem ser os compradores amanhã”, conclui Marcello Romero.