Se você está com passagem marcada para Londres nos próximos dias, a exposição Cartier in Motion não pode faltar em seu roteiro.  Curada pelo arquiteto Norman Foster e co-curada por Deyan Sudjic, diretor do museu, a exposição conta a história da relojoaria e da invenção do relógio de pulso moderno sob o prisma das mudanças sociais e culturais que marcaram a virada do século XX.

Créditos da imagem: Gentleman’s Journal

São 170 peças, entre peças antigas, fotografias, anotações e esboços. A maioria pertence à Coleção Cartier, mas, algumas raridades foram emprestadas pelo Palácio do Mônaco, pelo Museu do Ar e do Espaço, na França, e pelo Centro Rockefeller, nos EUA.

Créditos da imagem: Cartier

Arte, arquitetura, viagens e estilos de vida. Os traços de um novo mundo ilustram a história da Cartier, que se divide em seis temas:

  • A evolução de Paris e sua influência nas formas de Cartier
    • Conexões de Louis Cartier com Santos Dumont e outros pioneiros da época
    • O nascimento do relógio de pulso moderno
    • Acessórios projetados para atender a um estilo de vida glamoroso
    • A evolução dos modelos de relógios Cartier
    • Artesanato Cartier, com foco em relógios misteriosos e movimentos de esqueleto
Créditos da imagem: Nigel Young-Foster + Partners

A exposição encontra-se na nova sede do Design Museum em Kensington, Londres, e pode ser visitada até o dia 28 de julho. Cofira o trailer: