David Bowie morreu de câncer esse ano no dia 10 de janeiro em Nova York aos 69 anos. O artista deixou uma vasta coleção de obras de arte com mais de 400 itens de artistas consagrados como Damien Hirst, Jean-Michel Basquiat, Frank Auerbach e Henry Moore. A coleção será colocada para venda em leilão pela Sotheby´s ao final do ano.

A mente curiosa de Bowie o levou a colecionar pinturas e esculturas de artistas do século 20, móveis exclusivos, arte africana contemporânea, assim como peças do excêntrico designer italiano Ettore Sottsass e o grupo Memphis. O gosto diferenciado de Bowie alimentou seu extenso arquivo de obras importantes de artistas célebres em uma coleção de ecletismo incomparável.

O crítico de arte Matthew Collings disse que a coleção, de obras “vívidas e entusiasmantes”, reflete a personalidade do artista. “Eu caracterizaria como arte boémia, romântica, expressiva e emocional. Enfim, arte que está repleta de sentimentos. Que pede reações instintivas, algo viscerais, e que te entusiasma de imediato”, afirmou Collings.

 

David Bowie was an avid art collector. Photograph: Gavin Evans

David Bowie era um colecionar ávido. Fotografia: Gavin Evans

 

O talento de colecionador de Bowie era conhecido de poucos. O crítico acredita que o músico manteve privada a sua coleção pois “não era pretensioso”. “Acho que ele era absoluta e genuinamente um colecionador entusiasmado que não o fazia para se gabar ou sentir superior.

A peça mais importante do leilão é “Air Power” (1984), um quadro do americano Jean-Michel Basquiat, com um preço avaliado entre 2,5 e 3,5 milhões de libras (2,9 e 4,1 milhões de euros). Bowie comprou esta pintura, que mostra caras violentas e agressivas sobre um fundo no qual se sobrepõe um vermelho intenso sobre diferentes tonalidades de marrom, um ano após protagonizar o filme “Basquiat” (1996), na qual interpretou o artista do pop art Andy Warhol.

 

Quadro do americano Jean-Michel Basquiat, de 1984. Batizada “Air Power”
Quadro do americano Jean-Michel Basquiat, de 1984. Batizada “Air Power”

 

A coleção começa a ser exibida nas galerias New Bond Street da Sotheby’s, em Londres, entre os dias 1 e 10 de novembro. Em seguida, o leilão será realizado nos dias 10 e 11 de novembro. No entanto já será possível visitar uma pré-exibição das peças em Londres a partir do dia 20 de julho, a visita é gratuita e aberta ao público. Existirão também ante-estreias em Nova Iorque, Los Angeles e Hong Kong, nos meses de setembro e outubro.

 

A visitor to Sotheby's looks over Damien Hirst's artwork 'Beautiful, Shattering, Slashing,
Visitante da exposição na Sotheby’s admira o trabalho de Damien Hirst ‘Beautiful, Shattering, Slashing,

 

Juntamente com 267 pinturas, vão ser leiloadas mais de 120 peças de mobiliário e escultura do século XX. A Sotheby’s espera arrecadar pelo menos £ 10 milhões (R$ 43 milhões) com o leilão.